quinta-feira, 19 de junho de 2008

Quem disse?


Quem disse que esta ausência te devia?
Quem pensou que esta denúncia se enganava?
Que um dia era pior que outro dia
Que à noite era melhor porque sonhava?
Quem disse que esta dor te pertencia?
Quem pensou que este amor me perturbava?
Que o longe era mais perto se fugias?
Que o dentro era mais longe porque estavas?
Quem disse que este ardor te evidência?
Quem pensou que esta pena me cansava?
Que calar era pior se te despia?
Que gritar era pior se te largava?
Quem disse que esta paixão me curaria?
Quem pensou que esta loucura me passava?
Que deixar-te era paz porque corria?
Que querer-te era mau porque te amava?
Quem disse que esta paixão te espantaria?
Quem pensou que esta saudade me rasgava?
Que tudo era diferente se te via?
Que o pior era saber que aqui não estavas?
Quem disse que esta ternura te devia?
Quem pensou que este saber se enganava?
Neste langor crescente que crescia?
Neste entender de nós que cintilava?
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
Maria Teresa Horta
imagem de Raul Alexandre retirada de olhares.com

15 comentários:

Dois Rios disse...

às perguntas da ausência, um nada de palavras... é daí que vem a dor da perda... das perguntas não ouvidas.
bj.

Maria disse...

É um belíssimo poema de Teresa Horta.
Desculpa Papoila, mas não a consigo comentar. Tem tudo lá dentro...

Beijos

Multiolhares disse...

Quem disse...

sempre perguntamos quem e porquê
Sim quem disse?
beijos

ANA LÚCIA disse...

Gostei muito do blog. "Poético".
Vou adicionar nos meus links.
Visite, divulgue e comente o meu:

arteeefeito.blogspot.com

Com assuntos diversificados, visando o entretenimento.Confira!
Abçs,
Ana

Alice Matos disse...

"Quem disse?..."

Lindo poema...

Beijo grande para ti...

musicallis disse...

Lindo poema...
Quem disse que a vida era fácil?
Um conjunto de incertezas, de dúvidas, de amanhãs...
Mas vale a pena lutar por um lugar nesta vida, porque o futuro, quem sabe, será melhor?
Bjs

Odele Souza disse...

O poema é lindo e a imagem também.

Um abraço pra ti.

PS. Está tão bonito o visual de teu blog...

poetaeusou . . . disse...

*
quem disse que não é,
de Maria Teresa Horta,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
quem disse que não é,
de Maria Teresa Horta,
,
conchinhas
,
*

Amaral disse...

Que belo poema me calhou nesta noite que desponta agora!!!
Quem disse que não gosta de poesia, quando a poesia tem desta beleza a envolvê-la?...

antónio paiva disse...

...

digo eu; que gostei de ler.

beijinho

C Valente disse...

Muitos o podem dizer, o proprio é que o sente e decide
Saudações amigas

Gui disse...

Foi uma boa escolha. Bom fim-de-semana.

Tiara disse...

a vida é repleta de questões, muitas delas deixamos em aberto, e a própria vida nos da a resposta :) fantástico poema

gasolina disse...

Não sou apreciadora de MTH.
Mas deste gostei particularmente.


E gostei muito, muito de aqui regressar.
Gosto deste novo ar, embora tenha saudade daquela mancha sangrenta da tua papoila.

Um beijo com muitas saudades Papoila dos Girassóis