sábado, 30 de maio de 2009

Podes ser tu …




Homem que pintas o olhar do escuro com que carregas a vida,
Armas com que feres semelhantes, nesta tua simples passagem.
Vagueias sombras que te perseguem os passos…Arrastas o teu caminhar pelas ruas mais soturnas da cidade,E encaras o amanhecer com os olhos serrados,Não queres que a luz atraia a réstia de esperançaQue ainda tenta romper pelo canto do teu olhar...Alguém poderá ver!E depois como esconder que ainda sonhas?Com amanhãs de esperança renascida,Alegrias de casas cheias de sorrisos…Que ficaram atrás da soleira da portaQue batestes ao partir…Contas os degraus que desces para tentar perceberSe um dia, alguém terá coragem de te ajudar a voltar a subi-los!Deixas as memórias esquecidas nos bancos de jardim .Vês o tempo passar apressado nos passos dos que contigo se cruzam…E, o teu tempo é o leve arrastar da folha pelo vento ,É o cuidadoso mas atrevido debicar dos pássaroNas migalhas que te caiem por entre os dedos.Pois na vida só já encontras migalhas…Pequenos pedaços do nadaDe outra VIDA que alguém deixou cair!Tu Homem cansado do escuroQueres escolher as ruas largas para o teu caminhar,Entrar na multidão, alcança o degrau e dar o primeiro passo…Outros se seguirão, se ainda for essa a escalada que te move,
Se ainda houver a tal réstia de brilho no olhar.

BF

Foto de minha autoria

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Talvez...


"Penso: talvez haja uma luz dentro dos homens, talvez uma claridade, talvez os homens não sejam feitos de escuridão, talvez as certezas sejam uma aragem dentro dos homens e talvez os homens sejam as certezas que possuem."
José Luís Peixoto, in Nenhum Olhar

(foto de minha autoria)

domingo, 17 de maio de 2009

Correntes

Caiu a armadura
Com as palavras
O desejo em linhas paralelas
Em nossas vidas
Encontro do rio com o leito deste mar
Que trago sempre pronto
Para teu desaguar.
E voltar a ser a prisão que fui
Como carcereira de mim...
Porque assim me impões
Solidão....
Dias de espera que a vida nunca me devolve
Em tua companhia.

BF

(foto minha)

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Novos ventos


O vento sopra forte
Transporta o teu sorriso
Pétala de rosa esvoaçante
Vento desalinho
Cabelos soltos
Invisíveis mãos
E invento madrugadas
Em que me abrigo
Nesse teu corpo
Feito vento
Que me trespassa
E a fúria
Não passa do desejo
Com que me entrego
E me deixo levar
Nas tuas mãos de vento
BF

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Direito e Dignidade no Trabalho



Pela primeira vez levei a minha filhota às comemorações do 1º de Maio – Dia do Trabalhador

Já um pouco cansada de estar ali perguntou:
- Mãe que faço aqui...ainda não trabalho?
Simplesmente respondi “.... espero que quando cresceres, para além de teres trabalho, também tenhas direitos e não só obrigações que é já só quase o que a mãe tem”
BF
Imagens nossas