terça-feira, 29 de abril de 2008

Quero-te


Quero o beijo que
Disfarças entre as palavras
E guardas de mim
Quero os carinhos
Promessas feitas em versos
Escritos a dois
Quero realizar o sonho
Que permanece cá dentro
Quero ter direito a ver
O brilho do teu olhar
Acordando entre os meus braços
Quero sentir o serenar
De teu corpo cansado sobre o meu
Quando somos um
Quero ser mar revolto
Porto de abrigo
Praia deserta para te encontrares
E no crepúsculo da vida
Quero ser o ar
Que alenta o teu caminhar
Quero ser palavra
Gesto
Toque
Olhar
Quero ser teu cheiro
Quero ser Amar

BF
imagem de António de Bastos retirada de Olhares.com

5 comentários:

Maria disse...

Emocionei-me ao ler-te.... vês aqui uma lágrima?
Pois são mais, não é só uma...
Quero ler-te assim, mais e mais...
(sabes que estas tuas palavras podiam ser minhas se...)?
Obrigada, Papoila

Beijos

2P disse...

É sempre muito bom ler o que escreves. Continua.
Apesar de não te estares a referir aos meus beijos, deixo ficar um com muito carinho como sempre.

Beijos

Jorge P.G Sineiro disse...

Hoje, 1º de Maio, não trabalho e por isso, não comento, peço desculpa.
Apenas passo para deixar um abraço aos amigos e a todos os trabalhadores.
Bom Dia de Festa! Viva a Liberdade!
QUEIRA OU NÃO QUEIRA O PAPÃO!
Jorge P.G.

papagueno disse...

também quero amar assim.
Bjks

poetaeusou . . . disse...

*
quero,
voltar,
constantemente . . .
a este lugar,
,
conchinhas eternas,
,
*