domingo, 23 de setembro de 2007

Aparente sentir



Invoquei o teu nome
Tive silêncio na resposta
Desvendei os olhos
Não te consegui vislumbrar
Já não estavas lá...
A procura recomeçara
Em espaços que se alienam sonhos
Se perscrutam ilusões...

Sem nunca agarrar o real amar
Crês sentires amares
Nos nomes que trocas
Das camas amassadas de nada
E vais na angustia vazia de ti

Viver o muito ... no viver nada!


BF

imagem retirada da net

14 comentários:

Maria disse...

Papoila

Gostava de ter escrito este poema. É exactamente o que eu sinto, hoje...

Um beijo numa lágrima

SentidoS disse...

Nos braços do silêncio tanto são, os mistérios que eles poderão carregar, sorrires, desejos, mágoas e amores. Cada silencio é como um momento suspenso no tempo, um querer em alento, lábio balouçante de um libertino vento, que vasculha e revolve as planícies numa busca incessante pela vã emoção, aquela que esvoaça sem nada deixar no coração. Entendi o reflexo das tuas singelas letras.

Beijo Sentido

Papoila disse...

Querda Papoila:
Muito sentido poema!
"E vais na angústia vazia de ti
Viver o muto... no viver nada!"
Muitos Beijos

Fernanda e Poemas disse...

Papoila,minha querida adorei o teu poema, Mesmo a imagem tirada da net é linda.
Bom início de semana.
Beijinhos

Obscuridade Translúcida disse...

N�o vale a pena invocar os anjos, eles n�o existem...

Invoca o nome de quem te quer ouvir...

Amaral disse...

Viver o muito... na procura, na ilusão, no silêncio... na angústia duma cama vazia...

poetaeusou . . . disse...

*
trocado viver,
*
xi
*

papagueno disse...

Um triste mas muito belo poema.
Já agora obrigado tenho estado aqui a deliciar-me com a tua música. Excelentes escolhas.
Beijinhos

ap disse...

..........

as camas são cada vez mais, amassadas de nada

gostei muito!

...........................

Beijo

Gui disse...

Poema algo triste não? Cantar a ausência não é nada que nos satisfaça pois não? Salva-se a beleza do poema minha amiga. Um beijo

Lumife disse...

Nem sempre conseguimos alcançar o que invocamos...

Persistir sempre no desejo a alcançar.

Bjs

Claudia Perotti disse...

Esse silêncio como resposta fere tanto, não?

Beijinhossss

Eärwen Tulcakelumë disse...

Sentido...

Pérolas incandescentes de força para o caminhar.

Eärwen

J.G. disse...

Um poema forte de emoções e desmotivações, um retrato de uma alma ferida pela ausência.

Abraço.