quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Mais Eu

Gosto
da praia no final do dia
naquela hora em que o sol beija o mar
num beijo roubado
na proximidade do toque
quimérico na linha do horizonte
Gosto
De me entregar ao mar
sem sentir ninguém ao meu redor
junção plena do meu corpo
entregue no deleite de suas mãos sábias
Gosto
De sentir no silêncio
o piar estridente das gaivotas
cobrindo o areal em redor do barco
...alimento... vida
Gosto
O murmurar das ondas
queixumes ...doridas
cansadas de tantos corpos bater
em constante vai-vem embalando o mar
Gosto
Quando nesta entrega
me sinto mais eu
na fusão eterna e absoluta
de um ser que enfim
encontra o leito desejado
........................Aqui estou bem.
BF
imagem retirada da net

11 comentários:

Reflexos da Alma disse...

Olá BF !!!

É nesses Momentos de fusão entre nós e a Natureza, espelhada pelo Valor único da Contemplação, que tocamos a verdadeira essência que nos alimenta de conforto e harmonia .....

Um Beijo grande te deixo !!!

Maria disse...

... e eu gosto dos teus gostos....
aquele momento mágico em que mergulho no mar é o momento em que me encontro comigo...

Beijinhos

Alice disse...

Lindo... identifiquei-me totalmente com as palavras e os sentimentos neste teu poema...

Quando puderes passa pelo Detalhes... há um carinho para ti...
Beijos...

C Valente disse...

Muito bonito, e tem o seu quê de especial
saudações amigas

Sophiamar disse...

Gosto do mar mas também gosto muito de poemas como o teu onde sinto muito do que tu és.
Beijinhosssss

Fernanda e Poemas disse...

Papoila, lindo poema.
Adorei, veio direitinho ao meu coração.

Beijinhos com sabor a mar.

Fernandinha

papagueno disse...

Eu adoro o mar, não consigo estar longe por muito tempo.
Beijinho.

musicallis disse...

GOSTO... de te ler

Beijos sentidos como sentido é o marulhar

Papoila disse...

Ol� Papoila:
Regressada de f�rias com os olhos rasos de estrada vim mergulhar nesta imensid�o do teu mar ao final da tarde esse encontro m�gico que nos transporta ao estado l�quido...
Lindo poema.
Beijos

J.G. disse...

Um poema de comunhão de sentires e da natureza. Uma entrega de emoções ao mar que as há-de levar a bom porto.

abraço.

gasolina disse...

Gosto do teu "Gosto".

É puro e sentido.

Beijinhos, Papoila dos Girassóis