segunda-feira, 2 de julho de 2007

Novas Leituras

Por palavras te vais perdendo. Palavras lidas nos livros em que não manuseias páginas de papel feito, mas sim ordenas através de um “clic” num hardware com nome de animal roedor, ou uma dedada seca numa tecla a que chamas “Enter”….

Livros escritos em momentos de fantasias, amarguras … páginas soltas… ou, histórias inacabadas.

Escreves com a caneta do sentimento… molhada no tinteiro de solidão!

Encontras escritas gémeas no sentir, carinhos transmitidos em “bytes”…Sentir afagos ao percorrer os dedos por um teclado. Corpo físico frio, que não te acaricia mas que te aceita na forma de estar, do querer. Sempre disponível para te ter…sem reuniões marcadas, viagem a fazer ou crianças a tratar! Está ali… bastas tu quereres e ele sempre pronto a te receber….nas horas e na forma que tu determinares.

Secretária transformada em leito, no qual estendes os braços como se teu corpo inteiro fosse projectado neles. Nesse leito acarinhas, beijas, amas, choras e te indignas com as leituras que te transportam.

Os livros reais, de papel feito…. Na cabeceira da cama.
Teimas em não os tirar de lá para que não percas de vez o habito de os ler. De com eles viajar. Depois de tantas leituras digitais ainda passas os olhos por uma página que não consegues acabar….mas não queres desistir. Os olhos teimam em fechar ….Cansaço!
Adormecer!

Reviver leituras feitas.
As leituras digitais passam a ser teu vício, o teu prazer.
Contas as horas e os momentos … tudo serve de desculpa para o reencontro de amantes. Para que com afagos viajes na busca infinita do conhecer, conhecer e conhecer mais e mais.
Nova procura…..nas palavras lidas em livros diferentes nas formas e nos grafismos.
Impressos com sentimentos reais na memória virtual. Por alguém que nunca deixará que entendas o seu software....
Prazeres ausentes procuras e encontras palavras! …. Amar palavras!
Escritas por dedos imaginários num corpo frio de ecrã mas que te aquecem a alma.
Palavras!
BF

9 comentários:

Yellowstone disse...

Olá Papoila...É bom fazer parte do teu mundo digital, ser mais um cantinho onde encontras as tais palavras e sentimentos em que te revês...Assim, para mim, já serviu para alguma coisa a ideia de tornar públicos os poemas que escrevo há tanto tempo! Aos poucos os vou publicando, neste momento busco inspiração para retomar a escrita que interrompi durante alguns anos. Saber que me lês já é um incentivo!
Obrigada por me teres colocado nos teus links!
Ah, também tenho uma "pequena yellowstone"...de 13 anos. A coisa mais linda que tenho no mundo...!
Um grande beijinho

Papoila disse...

Yellowstone...
Vale sempre a pena querida. Nem que seja para que um dias as nossas pequenitas nos entendam melhor...
E, em algum lugar, alguém nos vai deitar um olhito, mesmo que não comente...o importante é nós deitarmos para fora o que nos vai na alma.
Tenho ido ao teu cantinho em busca de coisas novas...
Espero que essa inspiração volte logo. Também estive parada quase 8 anos (em tudo na vida)
Mas, voltei a viver para tudo, o bom e o mau...
faz parte da vida.

Beijoquinhas

poetaeusou disse...

/
Reviver leituras feitas.
/
xi
/

SentidoS disse...

Olá Papoila!

Belas palavras. Como compreendo estes belíssimos pensamentos, ou melhor direi, singelos momentos. Uma frase, que reconhecerás aqui encaixa perfeitamente..."para quem sente, este mundo virtual, de virtual nada tem". Escrever com o suor da nossa alma, com o sangue do nosso espírito, sobre a essência da sua veracidade, é algo nada fácil, nada mesmo. Entenderás o meu pensamento, pois, numa viagem que fizeste recentemente, reflexo é, do que falo anteriormente. Não fosses uma alma igualmente sentida, jamais semelhante viagem terias feito. Mais nada acrescento, apenas um profundo agradecimento.

Beijo Sentido

o alquimista disse...

Uma cabeça tão cheia de nadas, corpo em ritmo constante, uma réstia de lúcida vontade, guia o insólito caminhante. Este verde tudo cobre, esta mágoa feita de nevoeiro, triste fado, assombração, tens o vazio por companheiro.


Boa semana


Doce beijo

gasolina disse...

Papoila,

Emocionaste-me. As lágrimas arderam-me nos olhos, na garganta, quase um soco no estomago.

...o melhor que li de ti. O mais que me deste a conhecer-te.

Obrigado, muito obrigado mesmo.

Um beijo.

Maria disse...

És a quarta papoila que ten ho nos meus favoritos....
Eu, que te pensava ser outra papoila e não te tinha (ainda) linkado......... pensava que tinhas apenas mudado de visual.....

Desculpa.
Um beijo

Maria disse...

Já agora... "yellowstone" ... o primeiro espaçço considerado a primeira reserva natural neste nosso Mundo... há uns... 30 anos?

musicallis disse...

Palavras ditas.
Num mundo de tantas palavras falsas, porque não fazer ouvir as nossas, sentidas, sofridas e tão reais.
RElembro uma frase tua, dita há uns anos atrás quando também eu me iniciei no mundo da escrita:
«Agora, tornaste-te mais humana perdendo a capa em que te escondias».
Papel ou teclado, não interessa.
Continua a escrever.
Beijinhos