terça-feira, 14 de outubro de 2008

Brincando aos poemas



Hoje resolvi escrever um poema
De perna para o ar
Com as palavras que ficaram por dizer
E outras tantas que ainda irão chegar...
Um poema de saudade
Ou de simples solidão
Um poema mariposa
Que voe de mão em mão...
E, se na tua poisar
Não o lances logo ao vento
Deixa que ele te toque
De leve no pensamento.

BF

12 comentários:

Maria disse...

Se o teu poema poisar na minha mão prometo que o guardo.
Como te guardo a ti. Aqui. Dentro de mim.

Um beijo com saudades...

Sei que existes disse...

E aqui ficou um lindo poema!
Beijocas grandes

O Profeta disse...

Este impaciente vento
Solta a espuma de um escuro mar
Mistura o pranto e o riso
Aprisionados em sal solto no ar

Indomável é a tua vontade
Alimentas o fogo da solidão
Percorres caminhos incertos
Dás inquietação a uma oração



Boa semana



Mágico beijo

C Valente disse...

Das coisa simples se acha coisas belas como este poema
Saudações amigas

rosa dourada/ondina azul disse...

E brincando surge
um belo poema :)))

Foto muito original :)


Beijinho,

C Valente disse...

Bom fim de semana
Saudações amigas

sofialisboa disse...

que bonito este voar desta borboleta, que voa de mão em mão...gosto. sofia

poetaeusou . . . disse...

*
e resolveste bem
só é poeta quem tem
a tua sensibilidade
com um toque de saudade
está na moda, não destoa,
grita ao vento, sê pessoa,
,
brisas de amizade, deixo,
,
*

Jorge P.G disse...

Suave, solto, de cariz popular mas não popularucho.

Uma aragem fresca neste domingo.

Abraço.
Jorge .G.

antónio paiva disse...

...

a brincar a brincar é que aprendemos.

gostei do exercício poético.

beijinhos.

Gasolina disse...

Poema mariposa: palavras soltas e leves como borboletas.

Um beijo grande Papoila dos Girassóis

PS.: Perdi-me de encantos pelas tuas fotos!

superior disse...

gucci purse
cheap gucci
cheap gucci
gucci wallets
prada