terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Riacho de mim



Neste pulsar de vida
Correndo feita riacho
Ora serena …


Pelos vales da saudade,
Outras vezes cavalgando
Em tormentosas passagens.

Nos sentires desprendidos,
De quem meu leito esculpiu...
Feito escultor de memórias.

No adornar da imagem,
Precisão no martelar...
As marcas do meu caminho,
Profundamente embutidas.

Abandonando na corrente
O desejo partilhado…
Sozinho, escavacando,
Batendo na rocha fria.
Tentando chegar depressa
Aos braços de um outro rio.
Que a acolhe
No leito
Grande… frio… impessoal!

Onde adormece o pulsar,
Onde acalma os sentires,
Onde se esquece de tudo…

Do caminho palmilhado,
Com tuas mãos como guia
Pelo leito do meu corpo...

Esculpiram o prazer
Mestria do teu saber!

BF

Foto da minha autoria 

16 comentários:

Meg disse...

Papoila,

Mais um bonito poema (li o que está para trás) em que os sentimentos fluem de uma forma tão íntima que comentá-los é retirar-lhes a magia.
São poesia para sentir, em silêncio.

Um grande abraço

Maria disse...

Tão lindo este teu poema, Papoila....
... tão sentido, tão teu....

***********

Beijinho

Entre linhas... disse...

Palavras lindas e perfumadas ,fluem como petalas perfumadas...
Beijinhos Zita

rosa dourada/ondina azul disse...

Neste riacho correndo,
até aqui cheguei e parei,
para ler tão belo poema :)


Beijinho,

Camarada Choco disse...

Divulgação

Um Blog ,dois livros!

www.camaradachoco.blogspot.com

“Camarada Choco”

e

“Camarada Choco 2”
António Miguel Brochado de Miranda
Papiro Editora

Papelaria “Bulhosa” Oeiras Parque, Papelarias “Bulhosa”, FNAC ou www.livrosnet.com

Tema: Haverá uma fronteira entre os Aparafusados e os Desaparafusados?"

Filmes de Apresentação no “Youtube” em “Camarada Choco”

Odele Souza disse...

Ô Papoila, que bonitos teus versos. Que bonito ser poeta.

Deixo um forte abraço pra você.

Mocho-Real disse...

Em minha simples opinião, este é um belo poema com imagens muito bonitas ( "...escultor de memórias..."; "...aos braços de um outro rio...").

Acho que tens um óptimo sentir poético!

Um abraço e os meus parabéns.
Jorge G.

musicallis disse...

Não podia deixar de passar por tua «casa» tão bem decorado por teus poemas.
Gosto sempre de te visitar, mas hoje, em especial, passei para te dar um grande beijo, num dia também especial, o dia em que faz anos aminha AMIGA PAPOILA.
Desejo as maiores felicidades e que num futuro bem próximo encontres «os braços de um outro rio...» e que ondules, ao sabor do vento, feliz, pela vida fora.

Um milhão de beijinhos

C Valente disse...

"Esculpiram o prazer",Aqui a leitura é um prazer
Saudações amigas

Meg disse...

Papoila, pois eu vinha por novidades, mas se é verdade que ontem foi o teu aniversário, não perco a oportunidade de te dar os parabéns, e como diz a cantiga,
muitos anos de vida.

Um bom fim de semana e um abraço

Amaral disse...

O teu riacho pulsa de vida!
Sozinho, vai batendo na rocha, procurando um outro rio para abraçar...
É poesia e é vida!

poetaeusou . . . disse...

*
murmura rio
leito de memórias
como é bela a solidão,
embutida,
nos caminho da vida
,
conchinhas
,
*

Mocho-Real disse...

F:

Não havendo novidades, passo e deixo meu abraço.

Jorge Guedes

irneh disse...

OLá

Passei para te ler, deixar um beijo e, pelo que li por aqui, deixar também os parabéns, embora com bastante atraso.

Beijinhos

Goticula disse...

Na saudade passei e aqui fiquei!

Obrigada pelos teus poemas tão belos.
bj

Mocho-Real disse...

Continuo a gostar do poema.

Um abraço.

Jorge G